Imagem capa - Cinco momentos em casamentos que não tive como conter as lágrimas enquanto fotografava. por Daniel Santos
CASAMENTO

Cinco momentos em casamentos que não tive como conter as lágrimas enquanto fotografava.

Sou fotógrafo de casamento na Bahia e criei esse post para mostrar o quanto eu me envolvo com as histórias de seus clientes, ao mesmo tempo tenho que ficar atento aos pequenos detalhes para registrar as melhores imagens da melhor maneira possível.

Vou citar alguns momentos onde tive que enxugar as lágrimas, me recompor e voltar aos cliques sem perder nenhum detalhe.

Vamos nessa! 



1 - Casamento de Nina e Jay

Esse foi meu primeiro Destination Wedding, um casamento na praia de Ilhéus, e que me fez chorar como um garotinho.

Até esse dia eu não sabia que além de suor eu também poderia derramar lágrimas. O pai de Nina faleceu, repentinamente, alguns dias antes do casamento, o que a fez decidir pelo cancelamento da cerimônia. 

Decisão que foi desfeita dias depois. A entrada dela foi de arrepiar! Alguém já viu uma noiva entrar com dois acompanhantes? Foi assim: três irmãos chorando a recente perda do pai e eu com lágrimas nos olhos clicando e registrando toda emoção que eles estavam sentindo. 

Depois desse casamento fui aceito na INSPIRATIONPHOTOGRAPERS, associação que reúne alguns dos melhores fotógrafos do Brasil e do exterior. 


2- Casamento de Mário e Alexandre

Até então uma nova experiência: primeiro casamento gay! Mas entre um clique e outro vieram as palavras de amor. Nessa hora senti a verdade nos olhos deles e percebi o quanto queriam aquele momento.

Os amigos, pais, irmãos, sobrinhos, tios, todos reunidos para reafirmar que o amor vai muito além do que imaginamos. O amor não tem fronteiras, gênero ou raça! Ao mesmo tempo que palavras verdadeiras ecoavam no local, minhas lágrimas pingavam sobre meus sapatos.

Mário foi o primeiro magistrado gay a realizar o sonho de se casar, ele Alexandre fizeram história na Bahia.



3 - Casamento de Camila e Felipe

Era um casamento lindo e especial como qualquer outro: a noiva entrou na igreja, o noivo maravilhado com a beleza de sua futura esposa, mães e pais felizes, alguns convidados emocionados, trocaram as alianças, se beijaram.

Até que, de repente, uma senhora idosa com passos curtos e dificultosos se levanta e vai até o noivo. Era a avó de Felipe que, visivelmente debilitada, fez questão de levantar e ir até o neto cumprimentá-lo. Apesar dos meus pedidos mental de “deixa a lágrima cair, cara”, ele manteve a postura. 

Do outro lado Jéssica, minha assistente, já soluçava de tanto chorar. A cerimonialista já tinha perdido a maquiagem, enquanto eu lembrava das minhas avós que já partiram, da felicidade que era quando eu as abraçava e o vazio que deixaram quando se foram. Senti na pele e no coração o que Felipe estava sentindo e ignorei o argumento machista de que homens não choram. Homem chora e muito! 

Tenho certeza que esses fotografias têm um valor inestimável para o Noivo.  



4 – Casamento de Cauane e Tiago

Uma das mais belas histórias de amor que já tive o prazer de eternizar. Pessoas que se doam pelos familiares como se fosse uma parte de si, foi isso que encontrei naquele casamento. 

Me arrepiei quando vi o noivo chorar ao ver sua amada entrar vestida com uma rainha. A emoção estava presente nos quatro cantos do salão.

As imagens puramente verdadeiras fluíam com facilidade, mas aí veio o vídeo que ilustrava a história do casal. Com imagens feitas por celulares, o vídeo contava a linda história de amor de dois pré-adolescentes que se conheceram aos 13 anos e que naquele dia estavam casando.

Vi naquele momento que o que eu segurava na mão não era apenas uma câmera, era também uma máquina do tempo contadora de histórias.

E que aquelas imagens que eu estava fazendo se perpetuaria e serviria para ilustrar mais uma linda história de amor.



5 – Casamento de Mari e Dionísio Júnior

Mari e Júnior fazem parte da família da última história. No dia do casamento deles senti falta do irmão do noivo, Tiago, e da cunhada, Cauane, mas não me senti à vontade em perguntar, até que dona Joselita, mãe de Júnior, entrou de mãos dadas a ele. 

Sempre tão sorridente e feliz, naquele dia ela estava cabisbaixa, demonstrando que algo havia acontecido.Mesma tristeza estampada no rosto do senhor Dionísio, pai do noivo. Gelei e perguntei por Cauane e Tiago para alguém que eu havia conhecido no último casamento. 

Eles haviam brigado e era notória a tristeza que os pais carregavam: estava faltado algo, uma parte deles não estava ali, a família estava fragmentada, o olhar deles falava de dor e saudade. O pastor insistiu no discurso do perdão e isso me fazia desabar junto com os pais de Júnior.

Após a cerimônia eu os abracei e os cumprimentei. Não precisaram verbalizar o acontecido, mas mentalmente me falaram tudo. Como o contato com eles ainda é recorrente tive a feliz notícia de saber que os irmãos fizeram as pazes e que nasceu um novo membro da linda família.



Ser fotógrafo de casamento é muito mais que carregar uma câmera, é acreditar no seu propósito de fotografar, toda semana, uma nova história é contada e também eternizada, o álbum de casamento é um bem imaterial ou você venderia o álbum de casamento de seus pais ou avós? 


Tenho certeza que não, dentro dele está sua história, consegue perceber a importância? Para mim nunca é só um simples evento, é mais um dia de me envolver e me emocionar com belas histórias.


Vamos eternizar sua história? Temos uma surpresa para você.

Resolvemos presentear 5 casais que vão se casar em 2019/2020 com um lindo ensaio PRÉ WEDDING.

Se você se identificou com a nossa história e gostou do nosso trabalho, eu te convido a participar!


Os 5 primeiros casais que entrarem em contato ganharão o ensaio PRÉ WEDDING. 


CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR